quinta-feira, 5 de junho de 2014

"Diário da nossa paixão" / Segunda Sequência (Pormenores) - Capítulo II

Chorei, carregando cada lágrima com a tristeza que me invadia o corpo. Esqueci o mundo, esqueci a revolta interior que certas pessoas causaram, esqueci todo o ódio do mundo, todos os maus sentimentos que por vezes recebemos injustamente e sem razão alguma. Deixei que toda a tristeza saísse do meu corpo através de todas as lágrimas que caíam a uma velocidade aterradora.
Envolvendo-me nos seus braços, Ele confortou-me, em silêncio, aceitando cada lágrima que via cair, esperando pela calma que acabaria por chegar. O meu corpo tremia involuntariamente, sem forças para mais nada, sem vontade de reagir, apenas ficar ali... Nos braços dele, onde sei que estou segura, onde sei que aconteça o que acontecer, Ele vai estar ali, sempre do meu lado. Mesmo quando a única coisa que sai de mim são lágrimas, tristes lágrimas, que reflectem a tristeza de algo mau que a vida me ofereceu.
Não é inteiramente mau momentos como este acontecerem, até pelo contrário, é bom deitar fora as más energias, as coisas tristes e melancólicas que nos fazem ficar mal. É preciso saber quando não estamos bem, e acima de tudo, é bom ter-mos alguém do nosso lado para falar, ou que como Ele, simplesmente nos envolve nos seus braços e nos faz sentir que tudo vai ficar bem. Apesar do mal que aconteceu, e da tristeza que surgiu, acabei por me acalmar pois sei que tudo na vida acontece porque tem de acontecer, e não podemos mudar algo que já passou, podemos sim procurar a felicidade que acaba sempre por estar algures, nem que seja num simples gesto.
Agora estou bem, mas quando falo no assunto as lágrimas aparecem sempre, é inevitável. Felizmente tenho alguém que me anima quando tudo parece estar mal e me faz pensar num amanhã melhor. De facto encontrei alguém cujo coração bate ao mesmo ritmo que o meu, quer no amor, quer na amizade, e isso não há nada que possa substituir. 

1 comentário :