sábado, 1 de junho de 2013

Dou por mim a pensar nas memórias mais antigas, e por momentos fico presa no passado, procurando um pouco de felicidade, um pouco de bem-estar. Regresso ao presente e encontro-me com tudo o que sempre procurei, com todo o brilho que uma manhã pode ter, com toda a luz refletida na lua, com todo o calor do sol, com todo o sal do oceano, com todos os momentos que me fazem sentir viva, que me acordam, que me mantêm os pés na terra, que não me deixam cair.
Tu, que tal como eu te sentias perdido, sem esperanças, sem futuro próximo. Tu, que tal como eu andavas à deriva, neste oceano de gente descontrolada, nesta vida rotineira que quer a todo o custo puxar-nos para baixo e manter-nos junto à tristeza dos seus dias vazios e monótonos. Tu, que tal como eu, perdias horas num silêncio desconfortável, que teimava em ficar. Tu, que tal como eu te sentias sozinho, vieste ao meu encontro, sem saber bem como ou porquê. Tu, soubeste trazer-me de novo à vida, soubeste fazer-me ter novos objetivos, crescer, mudar, ser alguém. Alguém diferente. Depois de tantos maus momentos que me impediam de ser totalmente feliz, tu apareceste e trouxeste todo esse teu amor, toda essa tua dedicação, que por mais que eu queira retribuir, irei sempre achar que não consigo dar-te tudo o que mereces por me fazeres tão feliz.
Juntos, agora estamos no mesmo caminho, e eu farei de tudo para que esse mesmo caminho não acabe. Todos os dias que passo a pensar em ti, todos os bons momentos que passamos, todas as coisas que partilhamos, todas as palavras sinceras. Tu fazes do meu mundo algo de mágico, algo de inimaginável, algo de perfeito.
O teu olhar, esse teu olhar. Tão verdadeiro, tão puro, tão gratificante, tão inocente. Quando me observas com toda a calma do mundo, como se não houvesse nada à tua volta, como se estivesses parado no tempo. E com toda essa ternura, agarras-me e fazes-me querer ficar no momento para sempre. Fazes-me sentir feliz, como à muito não sentia. Fazes com que todo o amor do mundo não se compare ao que tu me dás a cada dia que passa, e que cada palavra ganhe novos significados.
Tu, que tal como eu vagueavas pelo vazio, que tal como eu passavas por entre os pingos da chuva, que tal como eu te sentias desorientado, fazes agora parte de um mundo que não quero perder.
Sei que não são estas palavras que agradecem tudo o que fazes por mim, e que não explicam o quão importante te tornaste, mas... Quero que saibas que aconteça o que acontecer, eu estarei aqui. E tal como o sol ilumina a lua todas as noites, eu irei estar do teu lado. Por mais lamechas que isto possa ser, não deixa de ser verdade. Tudo o que te digo, tudo o que faço, espero que chegue para saberes que gosto verdadeiramente de ti.
Não desistas de mim, que eu não desisto de ti.
Pronto, isto fui eu a ser fofinha, a ser lamechas. Portanto duvida de tudo o que quiseres, menos de que te amo. Prometo estar sempre aqui para te apoiar, para te ajudar, para tudo. A minha felicidade depende de ti, por isso fica comigo.
Amo-te ♡

Sem comentários :

Enviar um comentário