sexta-feira, 29 de março de 2013

Love? Love is...

Hoje apetece-me falar de sentimentos, de coisas que deixam as pessoas felizes, de amor. Vi um vídeo que já é um tanto ou quanto divulgado nas redes sociais, o seu conteúdo é nada mais nada menos que várias crianças a dizer o que para elas é o amor. Acho que não podia haver opinião mais querida, verdadeira e inocente, que a opinião de uma criança... Apesar de estarem no mundo à pouco mais de 3 ou 4 anos, alguns deles já associam o amor a um sentimento que se demonstra por alguém. Para eles é quando gostamos tanto de alguém que queremos casar e construir família com essa pessoa, é quando damos beijinhos e é quando gostamos mais de uma pessoa do que de todas as outras. No fundo eles acabam por ter razão, apenas tornam as coisas mais simplificadas.
Se me perguntassem o que é para mim o amor, diria talvez que é algo que deixa as pessoas felizes quando corre da melhor forma. É algo que nos deixa bem, algo que nos faz querer viver cada dia como se fosse o último e acordar todas as manhãs com uma vontade de estar com quem mais gostamos. É gostar de alguém de uma forma especial, de uma forma que nem se sabe explicar. É confiar em alguém, estar com alguém, falar, beijar, querer parar o tempo em certos momentos. É saber que aconteça o que acontecer, a pessoa que amamos irá sempre ter-nos lá, para a apoiar. É garantir que essa pessoa sabe o quanto gostamos dela, é dizer-lhe todos os dias que não a queremos perder e que é das melhores coisas que temos na vida. É ter tempo para mimar alguém, ter tempo para nos preocuparmos, ter tempo para amar. O amor é... algo que não se define só com palavras, mas também com gestos, com demonstrações de carinho. É querer estar com alguém, é querer fazer dessa pessoa a pessoa mais feliz do mundo, querer que se sinta bem e que possa ter orgulho em nós. É ser forte o suficiente para aguentar distâncias. É aceitar diferenças, aceitar defeitos. É saber perdoar, confiar e lutar. Manter a esperança nos momentos difíceis, não abandonar o barco quando se está prestes a afundar, saber apoiar, estar lá quando for preciso e mesmo quando não for. Ultrapassar bons e maus momentos, fazer com que a pessoa de quem gostamos queira estar connosco, cada vez mais, a cada dia que passa. É ter a certeza que aconteça seja o que for, venha quem vier, estaremos sempre prontos para defender e proteger quem amamos. É construir um porto de abrigo em que ambos se sintam seguros, em que ambos confiem e estejam nos momentos em que tudo parece não estar a resultar da melhor forma. O amor é algo bom, algo que pode mudar vidas, algo que nos ajuda.
Já me rendi a ele, e espero que não se vá.

Sem comentários :

Enviar um comentário