sexta-feira, 4 de maio de 2012

mundo poético

Amor, tão doloroso e infeliz amor!
vais e vens, como quem não quer ficar
causas lágrimas, sofrimento, dor
entras numa vida, fazes-a parar.

Pessoas gostam de ti
acham a tua presença imprescindível
outras não te querem aqui
pois têm um medo incrível.

Amor, tão doloroso e infeliz amor!
Nos dias que correm és tu quem manda
D.Pedro e D.Inês que tanto sofreram
por ti, Amor, pois és tu quem comanda
vidas escorrem por entre as linhas,
na escuridão dos dias, na luminosidade da noite sombria
almas vagueando sozinhas
corações despedaçados, numa vida tardia.

Livros abertos mas inacabados,
palavras por dizer, histórias para contar,
lágrimas escorrendo por todos os lados,
amores correspondidos, com muito para partilhar.
                                                                                                             Cátia Filipa

2 comentários :