quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Cartas para alguém - II

Olá P,

      Escrevo para ti pois acho que uma amizade deve ser lembrada todos os dias e a nossa não é excepção. Acho que é necessário dizer às pessoas o quanto gostamos delas e o quanto elas nos são importantes, por esse motivo decidi que a segunda carta seria para ti. Quero que não te esqueças que apesar da distância eu gosto muito de ti e que apesar de a nossa amizade não ter muito tempo, tem muito valor.
     Quando penso nas amizades que construí à imensos anos atrás e que já não existem, vejo que não é o tempo que conta mas sim o esforço que fazemos para as manter. Vou esforçar-me ao máximo pela nossa pois sei que vale a pena.
     Contigo a palavra amizade faz sentido e torna-se algo existente na minha vida, por isso agradeço. Agradeço que tenhas uma palavra reconfortante para me dizer quando estou triste, agradeço que compreendas a minha maneira de ver as coisas, tal como agradeço seres tão teimoso e discordares do que te digo.
    Não, não és perfeito, pois ninguém o é, porém gosto imenso de ti assim e não peço que mudes. Viver com os defeitos dos outros é algo que vamos aprendendo ao longo da vida, e eu já aprendi a viver com os teus. Sei que por vezes também não facilito as situações, mas tens de compreender que o meu feitio é assim, complicado.
    Gosto muito de ti, não te esqueças disso, nunca.

Muitos beijinhos,
 Cátia.

Sem comentários :

Enviar um comentário