quinta-feira, 17 de novembro de 2011

II


(...)   
 À medida que o tempo avançava ela tentava encontrar uma forma de captar a atenção dos pais, porém todos os planos de que se lembrava não eram os mais acertados, nem os mais seguros. Perante a situação surgiam-lhe ideias como magoar-se a si própria ou fugir de casa, mas mesmo com a distância que tinha dos pais, ela não lhes queria causar tanta dor e preocupação, portanto optou por uma solução mais pacífica e segura. 
   Como o assunto não era uma coisa que se resolvê-se de um dia para o outro, a jovem decidiu esperar um dias e pensar bem no que ia fazer ao certo. 

Sem comentários :

Enviar um comentário